Canadá Multicultural

Canada Multicultural

O meu primeiro destino ao Canada foi a capital Toronto. O roteiro incluía alguns dias em Nova Iorque e, em seguida, uma viagem de trem realizada pela empresa Amtrak. O percurso é composto por muitas cidades interioranas, estações locais e um belíssimo trecho do Niagara River. Após oito horas, a recepção fica por conta do patrimônio nacional – a estação Union Station . Lá encontrei uma metróple, a maior cidade do pais, que não pode ser caracterizada por um povo, pois ate o momento, é a cidade mais multicultural que conheço – 49% da população é estrangeira. Por isso, minha primeira dica é explorar as diversas comunidades que estão presentes na cidade: ChinatownLittle ItalyGreektown e degustar suas especiarias. Ao alto da CN Tower, segunda maior torre do mundo,  são vistos muitos arranha-céus que compõem sua área financeira. Diversas sedes de empresas se concentram lá e fazem da cidade uma das maiores economias do mundo. Se do alto a vista impressiona, no plano, a melhor forma de explorar a capital é de bicicleta. A empresa Toronto Bicycle Tours oferece passeios diários para grupos de até vinte pessoas. Uma ótima opção para incluir no seu primeiro dia e visitar os melhors pontos de Downtown. O passeio termina no mercadão público St Lawrence Market que representa mais uma vertente da cidade multicultural.

DSC02200

DSC02701

DSC02613

Seis anos depois, meu destino era outro, mais precisamente a costa oeste e, para minha surpresa, totalmente diferente da imagem que eu criei sobre o Canada. Vancouver é moderna, organizada, ultra arborizada, com muitos canadenses e alguns orientais, que migram em grande parte da China. O Stanley Park é o pulmão da cidade e oferece a melhor vista da baía. Para observá-la, vá ao ProspectPoint localizado dentro do parque, ótimo para tirar boas fotos da ponte Lions Gate.  Como toda cidade grande, seus distritos possuem uma identidade marcante e muito história. O bairro de Gastown, estrategicamente posicionado próximo ao centro, é destino certo não só de turistas como de admiradores. Lá voce encontrará prédios com arquitetura européia, um relógio Steam Clock que lembra muito o famoso Big Ben e o Flatiron Building, presente em diversas capitais do mundo. Subindo sentido oposto ao Pacífico, esta a famosa rua de compras Robsob St. e o shopping subterrâneo Pacific Center.

Situada no False Creek, a Granville Island é um lugar pitoresco. Antigo distrito industrial e hoje um pólo turístico, é composto por uma marina, casas flutuantes, lojas de artesanato e um centro gastronômico – Public Market.  Ao norte de Vancouver, localizam-se as montanhas mais proximas do centro: Mount SeymourCypress Moutain e Grouse Mountain. A última é mais popular, devido ao passeio de bondinho, que oferece uma vista aérea espetacular de toda cidade. Também, naquela região, esta uma das atrações mais visitadas de Vancouver – Ponte Suspensa de Capilano, esta situada em um cânion, a 70 metros de altura do rio Capilano. No mesmo parque, encontra-se a maior coleção particular de totens da América do Norte. Vale a aventura para conhecer um pouco mais sobre a história da civilização canadense e seus antepassados aborígenes.

DSC02619

DSC02782

DSC02791

No próximo post, comento uma curiosidade sobre a cidade de Vancouver. E você, viajante, concorda com a diferença entre as cidade? Compartilhe o que mais gostou e dicas sobre os lugares.

PS. Bon Voyage!

Deixe um comentário