Veneza – Dicas para o seu roteiro!

_DSC0297   Veneza inspira o romantismo. Diferente de todas os lugares que já conheci, a cidade flutuante do mar Adriático não segue uma lógica de grandes centros urbanos: carros, semáforos e pedestres. Seu ambiente é único e provavelmente por esse motivo é considerada uma das mais belas do mundo. Sua atmosfera inspira a arte e sua arquitetura se desdobra entre os canais e vielas charmosas. Costumo dizer que muitos destinos precisam de um tempo de aproximação, ou melhor, há um “timing” pré definido. Dificilmente Veneza é conhecida em uma manhã ou “ticada” da lista em apenas um dia. A cidade requer tempo, principalmente pela dificuldade de explorá-la. Por isso, indico ao menos três dias na cidade. Abaixo compartilho com vocês detalhes do meu roteiro e da minha experiência veneziana:

_DSC0351

    Sua principal via de comunicação é o Grande Canal. Com aproximadamente três quilômetros de extensão, todas as atrações concentram-se ao redor do canal. Na parte central da cidade, a mais visitada, está a Praça de São Marcos. No local, situam-se os dois principais edifícios: a catedral bizantina de S. Marcos e o Palácio Ducal (conhecido pelo nome de Palácio dos Doges). Começar o roteiro por aqui é uma boa pedida, no entanto para um dia proveitoso sugiro chegar bem cedo. Na praça, um das principais atrações é subir na torre da igreja (Campanille) para ter uma vista panorâmica da cidade. Uma alternativa fica a poucos passos de lá, a ilha de San Giorgio Maggiore. O local é bem menos tumultuado e afirmo que a vista do campanário é ainda mais deslumbrante. A ilha possui um pequeno museu e uma das igrejas mais antigas da Itália. Para chegar ao local, pegue o vaporetto na estação S. Zaccaria. (linha 2) com destino a  estação S. Maggiore.

_DSC0324 _DSC0329

    A próxima parada desse roteiro é o Dorsoduro, um dos seis bairros que compõe Veneza. O local possui uma atmosfera mais boêmia com diversos cafés e restaurantes espalhados pelas ruelas. Sua principal atração é a Igreja Nsa Sra da Saúde e o museu Peggy Guggeheim. A visita ao museu é uma experiencia unica e o local é muito diferente das outras galerias espalhadas pelo mundo. Toda coleção de arte moderna é instalada na antigo palazzo veneziano onde a “ovelha negra” da família, Peggy Guggenheim, viveu. Prepare-se para uma explosão de cores e vida. A ponte Dell’Accademia conecta o bairro ao centro e quem visita encontra diversos cadeados de casais apaixonados. 

_DSC0364

_DSC0370_DSC0414

    A ponte Rialto está entre as atrações mais visitadas de Veneza. A ponte em formato de arco é a mais antiga da cidade. No local, funciona um mercado com diversos artigos de artesanato e comidas típicas. Outra ponte muito famosa é a dos Suspiros. No entanto, de romântica não tem nada. A partir de suas janelas os prisioneiros viam a cidade pela última vez, e certamente suspiravam, antes de serem jogados na úmida e fria prisão.

Onde se hospedar?

_DSC0384

    Um dos pontos mais delicados do roteiro em Veneza é a hospedagem. Recentemente saiu uma pesquisa realizada pela revista Exame (aqui) e a cidade ganhou o título de cidade mais cara para se hospedar na Europa. O preço médio da diária gira em torno de R$ 670,81, nada animador. Além disso, muitos prédios não oferecem uma boa estrutura ao viajante e quem se hospeda longe da estação do Vaporetto precisa percorrer muitas escadarias e pontes a procura do hotel. Fiquei hospedada no NH Palazzo Barocci, em frente a estação San’t Angello, e recomendo. O prédio recém reformado oferece quartos pequenos, porém funcionais e um simpático serviço. No valor da diária esta incluso café da manha e wi-fi.

Onde comer?

_DSC0345

    Conheci alguns restaurante em Veneza e afirmo que foi um dos pontos altos da minha viagem. Vocês já perceberam que sou uma food passion e encontrar bons restaurantes faz parte do meu roteiro. No entanto, quem viaja a Itália precisa se programar com os hábitos locais. Os italianos almoçam e jantam cedo. Dificilmente se encontra restaurantes abertos no horário da cesta ou com a cozinha em pleno funcionamento até as 22hs. Anotada as dicas, as minhas sugestões são: 

  • Alle Testiere

Foi o meu preferido de Veneza! Ambiente pequeno com apenas vinte lugares disponíveis. Recomendo ir no horário do almoço e o local é especializado em frutos do mar. Veja as recomendações do Tripadvisor (Aqui)

  • Osteria Da Fiore

Escondido nas vielas, encontra-se um dos melhores restaurantes da cidade. Seu ambiente é mais requintado, no entanto o local proporciona uma verdadeira experiência gastronômica. Indico para o jantar.Veja as recomendações do Tripadvisor (Aqui)

  • Trattoria Do Forno

Encontramos esse restaurante por acaso e foi uma grande surpresa! Tipica trattoria italiana com uma variedade de massas e risotos.Veja as recomendações do Tripadvisor (Aqui)

A partir de Veneza?

_DSC0335

    Um passeio interessante para quem fica mais de dois dias em Veneza é conhecer as ilhas da região metropolitana: Murano, Burano e Torcello. Esse passeio leva uma tarde inteira e pode ser completado em cerca de 4 horas. Todos os lugares podem ser conhecidos de Vaporetto e indico comprar o passe de 72hs por €35,00 e baixar o app {Venice Vaporetto} com mapa e trajetos offline.

E ai, viajantes, alguém já visitou Veneza? Se sim, compartilhe também as suas dicas nos comentários! No próximo post, comento como foi a minha viagem de carro até a Eslovenia.

PS. Bon Voyage!

6 comentários

  1. ANA CAROLINA ANDRADE em Responder

    PS BONVOYAGE, VOCÊ DESCREVE OS LUGARES DE FORMA BRILHANTE… JÁ FUI DUAS VEZES A VENEZA E ACABO DE COGITAR A TERCEIRA VISITA! lol
    SUCESSO E MUITAS VIAGENS PARA COMPARTILHAR CONOSCO!!!!
    ULTIMA COISINHA… VOU COMEÇAR A ORGANIZAR UMA VIAGEM NO PRÓXIMO FDS PARA REALIZAR EM JUNHO 2015, 15 DIAS APROX, VOCÊ PODERIA ME INDICAR 3 DESTINOS?? lol
    BEIJÃO

    1. Priscila em Responder

      Ola Ana Carolina, Obrigada!! Fico muito feliz que voce gostou do post :)
      Voce pretende viajar durante quinze dias em Junho, certo? Me fala se você prefere praia ou montanha? Quem será a sua cia de viagem? Qual a sua idade? Voce gosta de destinos com eco turismo? Assim consigo dar sugestões mais diretas ;) Bjs

  2. ANA CAROLINA ANDRADE em Responder

    oi, que demais seu retorno.
    bom, irei eu e meu marido e somos trintões quase quarentões… LOL
    Ultima viagem foi praia, gostaria de montanha ou metrópole e gostamos sim de ecoturismos.
    beijão e muito obrigada desde já!!!!!

    1. Priscila em Responder

      Olá Ana Carolina, é um prazer poder ajudá-la! Tenho três sugestões para vc, me baseando na sua idade e interesse. Para uma viagem mais curta, sugiro Santiago e Deserto do Atacama, no Chile. A capital Santiago é muito interessante e o deserto tem uma ótima estrutura de ecoturismo. Indico o hotel Tierra Atacama, vc já viu algo? é fantástico! Outra opção são os países escandinavos, Noruega e Suécia. O destino alia grandes metrópoles e passeio diferentes! Só precisa se preocupar com a época do ano, normalmente é muito frio. Por ultimo, sugiro a Eslovenia! Visitei em minha ultima viagem e recomendo. Da para incluir no roteiro Austria, Italia, Hungria ou Croácia. Se vc tiver mais duvida, me manda um email!! Bjs Priscila

  3. Vilma em Responder

    Olá Priscila! Farei uma viagem à Itália em abril e com certeza tem Veneza no roteiro… gostaria de saber sobre os passeios de gondolas… você fez? não citou no post…
    Grata,
    Vilma

    1. Priscila em Responder

      Vilma, não fiz o passeio, acredita? Meu marido não queria fazer de jeito nenhum e acabamos fazendo um passeio de barco pelas ilhas ao lado de Veneza. Mas fui até o ponto de partida dos gondoleiros e posso te ajudar! Os principais ficam nos arredores da Ponte Rialto e da Piazza San Marco. Você vai encontrar milhares por lá, mas recomendo procurar sempre por profissionais credenciados. O passeio custa em média € 80 e dura cerca de 40 minutos. Um detalhe: por volta das 19h o valor aumenta e fica difícil conseguir por menos de €100.

Deixe um comentário