Arquivo mensal: August 2014

Roteiro – Berlim em 3 dias

    Frequentemente a Alemanha vira tema de post aqui no blog. O país, considerado uma potência mundial no campo financeiro é também um reconhecido destino turístico. O local possui inúmeras metrópoles, rotas definidas, natureza e muita cultura. Ao norte, a capital e cidade mais visitada da Alemanha – Berlim se destaca por sua história e reconstrução. Visitei o local em Setembro do ano passado e abaixo compartilho com vocês o meu roteiro de quatro dias:

1º dia

No meu primeiro dia em Berlim, aproveitei para fazer um bike tour com a empresa Fat Tire Bike Tour. Durante quatro horas, percorri pelas principais atrações da cidade e consegui ter uma noção geral do território. Todos os detalhes do roteiro estão no post (AQUI). Uma alternativa é fazer esse roteiro a pé, com o auxilio do metro e ônibus.

2º dia

sony-center-berlin    O dia começou na famosa Potsdamer Platz. A praça, referência da modernidade em Berlim, reúne edifícios tecnológicos e comércio variado. Entre eles, o Sony Center se destaca, com lojas, restaurantes, cinemas e teatro. Próximo ao local, localizam-se duas ótimas atrações: o Panaromapunkt e Topografia do terror. O primeiro é o prédio mais alto de Berlim. Com o elevador mais rápido da Europa, é possível chegar em 20 segundos ao 25º andar do Kollhoff Tower e visitar sua plataforma panorâmica. A vista é surpreendente e uma ótima parada aos amantes de fotografia. A segunda atração é uma exposição a céu aberto que é marca momentos da guerra. Em mais de 1km de fragmentos do muro, fotos retratam a história de Berlim e compartilham depoimentos de familiares. De fato, culturalmente chocante.

    A cerca de 700 metros da praça esta outra parada deste roteiro: o Guggenheim Museum. O local reúne uma ótima coletânea de arte moderna e vale a visita. Próximo ao museu, esta a rua de compras Friedrichstrabe, com lojas de departamento como a Galeria Lafayette, Zara, H&M, entre outras. A região é uma ótima parada para o almoço, com opções variadas. Neste post comento sobre os restaurantes que mais gostei em Berlim (AQUI)

Museu Guggenheim    A próxima parada do dia foi o East side Gallery, a parte preservada do muro. Ele foi grafitado por 105 artistas de várias regiões do mundo logo após a queda. Possui o título de mais longa e duradoura galeria de arte a céu aberto. O painel mais popular é o famoso beijo fraterno entre o líder soviético e o alemão. No final do muro, há uma ótima loja para comprar souvenirs.   DSC021423º dia

    O meu terceiro dia começou com um passeio de barco pelo rio spree. A empresa Stern Und Kreisschiffahrt possui um tour rápido (uma hora) pelos principais pontos e os tickets podem ser adquiridos na hora. Margeando o rio, esta uma das atrações mais visitada de Berlim: a ilha dos Museus. Localizada no final da famosa avenida UnterdenLinden, próxima a Alenxanderplatz, essa ilha possui cinco famosos museus e, ao seu lado,a magnífica Catedral de Berlin. O museu Pergamon é o mais visitado e foi recentemente reformado. A poucos metros da ilha, esta o Nikolaiviertel. Uma pequena área no centro histórico de Berlim, parte do Mitte, perto da Alexanderplatz. Suas ruas estreitas são muito populares entre os turistas e moradores e possui alguns dos edifícios mais antigos de Berlim. Muitos restaurantes ficam espalhados na margem do rio e uma ótima opção para o almoço.

museumsinsel-berlinSobrou um dia no roteiro? Que tal visitar algumas cidades próximas da região? Dresden, conhecida como a Veneza alemã fica apenas uma hora e meia de trem. A operadora Deustche Bahn (DB) opera esses trajetos e os tickets são encontrados no site oficial. 

PS. Bon Voyage!

Roteiro Croácia | Parte 2

_DSC1385    Dentre os lugares que visitei na Croácia, Dubrovnik foi o mais surpreendente. A cidade, também conhecida como pérola do Adriático, possui uma atmosfera única. Seu importante porto recebe milhares de turistas durante todo o ano e tem como principal atividade a navegação comercial. Totalmente conservada, a cidade tem seu ambiente abraçado por muralhas e banhadas pelo azul cristalino do mar Adriático. O centro histórico é um oásis entre as ruas de um centro urbano, também conhecida como cidade nova. Para elevar o status da cidade, desde o ano de 2000 o local foi declarado Patrimônio Mundial da UNESCO. Muitos motivos para conhecer, certo? Abaixo compartilho com vocês a minha experiência na cidade mais visitada da Croácia:

_DSC1287

    Construído em 1969, o “Dubrovacka Zicara” conecta a cidade velha ao Monte Srd e foi o primeiro teleférico no litoral do Mar Adriático. Para ter uma ideia da magnitude de Dubrovnik, recomendo visitar o local logo no primeiro dia. O teleférico oferece uma vista panorâmica de toda a cidade e de lá também é possível visualizar o arquipélago de Elafiti, formado pelas ilhas: Sipan, Lopud e Kolocep e a ilha de Lokrum. A  viagem no teleférico demora menos de cinco minutos e subir no fim do dia permite assistir um pôr do sol memorável. 

_DSC1264

    Devido a sua localização privilegiada, Dubrovnik é um ótimo ponto de partida para os chamados “day tours“. A cidade faz fronteira com a Bosnia, Montenegro e resulta em belas combinações de passeios. A agência Adriatic Explore possui tours diários para: Mostar e Kravice, na Bósnia, e Kotor, em Montenegro. Além disso, a ilha de Korkula é considerado a “pequena Dubrovnik” e tem um dos centros mais bonitos da Dalmácia. Os passeios podem ser realizados de forma independente e possui saídas diárias a partir do porto principal.

_DSC1279


No entanto, a atração principal de Dubrovnik é a cidade velha.
A entrada se dá pela Porta de Pile ou pela Porta de Ploce. Como em toda muralha que se preze, o acesso a porta é por meio de uma ponte de madeira que, antigamente, era içada toda noite. Seu interior possui uma vida agitada com restaurantes, lojas e bares abertos durante todo o dia. Passear pelas muralhar é regra por lá e a cada caminha uma nova ruela descoberta. 

_DSC1344 _DSC1257

Hospedagem

_DSC1314

A hospedagem na Croácia é mais barata do que os outros países do Adriático de um modo geral. Para os viajantes independentes, recomendo os hotéis e apartamentos ao redor da cidade velha. A vantagem é a localização e facilidade de oferta. No entanto, quem procura um hotel para descanso recomendo os hotéis mais afastados com maior estrutura. Fiquei hospedada no Dubrovnik Palace, localizado a quinze minutos do centro histórico.

E ai, viajantes, gostaram das dicas de Dubrovnik? No próximo post, comento sobre a ilha de Hvar.

PS. Bon Voyage!

 

 

Roteiro promocional – Patagônia

    Esta semana anunciei uma novidade no instagram (@ps_bonvoyage): a agência de viagem Alternatur é a mais nova parceira do blog. A operadora, com sede em São Paulo, está presente no mercado de turismo há vinte e cinco anos anos e atende viajantes de todo o Brasil. A agência é especializada em roteiros personalizados e possui programas para toda a família. A ideia dessa parceria é disponibilizar semanalmente novidades e promoções do mercado e, para comemorar essa notícia, a Alternatur liberou uma super promoção: expedição pela Patagônia.

    A Patagônia é uma região natural localizada no extremo sul do continente americano. Ao sul da Cordilheira dos Andes, dividida entre a Argentina e o Chile, o local abrange um terço do território dos dois países. A Patagônia agrada todo tipo de viajante e é uma região marcada por belas paisagens e memoráveis passeios. Abaixo confira a promoção exclusiva para vocês, leitores do blog:

Parceria_PatagoniaPrograma inclui:

  • Traslados IN e OUT Punta Arenas  ou Calafate até Hotel Las Torres Patagônia
  • Visita a Estância Cerro Negro, show dos cães pastores e tosquia de ovelhas.  De acordo ao horário de chegada será oferecido o almoço (churrasco Patagônico) ou o chá da tarde, somente para os passageiros que ingressem por Punta Arenas.
  • Entradas ao Parque Nacional Torres del Paine
  • Hospedagem no Hotel Las Torres em apartamento Superior
  • Pensão completa: café da manha, almoço ou Box lanche e jantar.
  • Churrasco Patagônico no Hotel Las Torres
  • Bar aberto, exceto bebidas Premium.
  • 2 Excursões de dia inteiro e 2 excursões de meio dia dentro do Parque Nacional Torres del Paine.
  • Ticket de navegação pelo Lago Grey, para visitar o majestoso Glacial Grey.
  • 15% de desconto no SPA
  • Excursões acompanhadas de guias bilíngues

Programa não inclui:

  • Voos até Punta Arenas ou Calafate (Valores sob consulta pela Alternatur)
 Para maiores informações, entrar em contato com a agência Alternatur.

Alternatur_banner

Roteiro Croácia | Parte I

_DSC1298     Atualmente a Croácia está entre os destinos mais visitados da Europa. Situada no sudeste do continente,  o país recebe mais de 800 cruzeiros turísticos por ano. As principais cidades costeiras, Split e Dubrovnik, são o cartão de boas vindas do Adriático e de lá os turistas partem para algumas das 1.185 ilhas do país. Além do grande fluxo marítimo, a Croácia recebe muitos visitantes precedentes de países vizinhos, como: Eslovenia, Áustria e Hungria. De fato, a ex-nação da Iugoslávia tornou-se uma potência do turismo mundial e seus melhores momentos são durante o verão. Há mais de uma década a Croácia é referência entre as melhores praias da Europa e a beleza do litoral encanta seus visitantes. Muito comum em países europeus, as temporadas são extremamente bem definidas. A melhor época para visitar a Croácia é a partir de Maio a Setembro. No inverno, as praias badaladas dão espaço as estações de esqui e muitas atrações estão fechadas. Quem visita a região nessa época, encontra uma sonífera ilha.

Croácia de Carro

_DSC1230

    Comentei aqui no blog, que a minha viagem pelos países Balcãs foi realizada de carro. Após alguns dias na Eslovênia (todos os detalhes AQUI) segui viagem para a Croácia. A distância entre as capitais: Liubliana a Zagreb é de apenas duas horas e a auto pista é ampla e sinalizada. Diferente da Eslovênia, que é necessário ter colado no para brisas um selo-pedágio, conhecido como Vignette, para poder circular pelas estradas. Na Croácia o pedágio possui aquele sistema semelhante aos Estados Unidos: pagamento por quilômetro rodado. Algo que fascina na viagem de carro são as paisagens, pois todo trajeto é realizado pela costa do Adriático. Em alguns trechos, é necessário ingressar na Bósnia e a paisagem muda totalmente de figura. Além disso, muitos mirantes ficam estrategicamente posicionados em bolsões de descanso na estrada.

Durante o trajeto, existe algumas fronteiras, portanto: circular com o passaporte (original) é uma obrigação. Outro ponto em alerta é com relação ao seguro do carro. A locadora precisa ser avisada sobre o roteiro e é necessário checar se o seguro cobre a região.

Roteiro

_DSC0878

    No total fiquei 6 dias na Croácia. Um dia inteiro em Zagreb, outro em Split, dois dias em Hvar e os dois últimos dias foram em Dubrovnik. Considero um tempo bom, mas não o recomendado. A Croácia é um país relativamente pequeno e fácil de ser explorado. Alguns países como: Bósnia e Montenegro são ótimas opções de day tour, no entanto para uma viagem com mais de sete dias. As possibilidades de passeios pelas ilhas são tentadoras e um tempo bom para conhecer as principais atrações são 10 dias.

    Quem não tem muito tempo, pode recorrer a cia aérea local para deslocamento. A Croatian Airlines é a companhia com mais voos e serviços entre os principais destino dentro da Croácia. Os principais aeroportos ficam em Zagreb, Split e Dubrovnik e as passagens podem ser compradas pelos sites como skyscanner. Outro ponto importante é a moeda local, a Croácia firmou acordo com a União Europeia recentemente, porém a sua moeda ainda é Kuna. Em muitos lugares só aceitam a especie e recomendo trocar em casas de câmbio nos aeroportos.

E aí, viajantes, gostaram do primeiro post sobre a Croácia? No próximo, comento sobre Dubrovnik, a pérola do Adriático.

PS. Bon Voyage!

Day Tour Eslovenia – Alpes Julianos e arredores

_DSC0516    Apelidada como “Europa em miniatura” a Eslovênia possui um cenário de contos de fadas. Seu território é composto por grandes campos esverdeados, castelos e cavernas. Além disso, algo favorece a região: sua posição geográfica. É nesse local que os Alpes encontram o mediterrâneo, ao centro da Europa na península Balcãs. Com tanta natureza, o povo esloveno está em harmonia com o verde e se orgulha em ser o pioneiro no conceito de alimentos sem agrotóxicos (orgânicos). Sendo assim, o turista tem muitas razões para aproveitar o país ao ar livre e, é no interior do país que esta o seu maior segredo.

_DSC0601

    Quando comecei a buscar ideias para o meu roteiro, sabia que o ponto alto da minha viagem seria essa região. Para me auxiliar durante o tour, contratei o serviço da empresa Slotrips. A companhia é voltada para passeios “radicais” e sua capacitada equipe é treinada para explorar diversas regiões a bordo de bicicletas ou em longas caminhadas. Seu portfolio é bem variado e composto por day tours pelo rio Soca, Alpes Julianos, Lago Bohinj, entre outros. O nosso tour escolhido foi “O melhor dos Alpes Julianos” e abaixo compartilho com vocês detalhes dessa revigorante experiência:

    Os Alpes Julianos revelam os picos mais altos e o sistema montanhoso mais importante da Eslovenia. São 10 mil quilômetros de trilhas demarcadas por dentro das florestas, em planícies, vales e picos de montanhas. Dentre eles, o Triglav, com 2.864 metros, no Parque Nacional do Triglav, próximo às fronteiras com a Itália e a Áustria. A primeira parada do nosso tour foi no cartão postal da Eslovênia: lago de Bled. A cidade fica a 40 minutos da capital Liubliana e possui um ar bucólico e campestre. A pequeno vilarejo também é uma opção de base no país, com simpáticos hotéis na região. As duas principais atrações são o Santuário da Assunção de Nossa Senhora (situado na ilha de Bled) e os castelo de Bled. Muitas placas sinalizam o caminho para chegar ate os pontos e já aviso aos navegantes: Grad significa castelo na língua eslovena. No entanto, como a proposta do nosso tour era explorar, optamos em fazer uma trilha para admirar a vista panorâmica da cidade. Muitos caminhos levam ao ponto mais alto daquela região e a nossa escolhida foi a trilha Osojnica (685m de altitude). Sua subida é rápida {30 minutos} e os dois mirantes são admiráveis.

_DSC0527

     A partir de Bled, seguimos viagem rumo a nossa próxima parada : Slap Pericnik. O pequeno parque possui duas cachoeiras: Spodnji Slap (parte inferior) e Zgornji Slap (parte superior). As quedas d’agua são formadas a partir do lago glacial Vrata Valley e o percurso muda de caminho a todo tempo. Para chegar até o local, seguimos uma trilha de 40 minutas com subidas leves e pouca dificuldade.

_DSC0547 _DSC0548 _DSC0568 _DSC0591

    Após as cachoeiras a próxima parada é a cidade de Bovec. Infelizmente, choveu durante grande parte do nosso passeio. A empolgação da equipe e nossa não foi comprometida em nada, no entanto alguns pontos ficaram difíceis de ser explorados. Programamos um passeio de caiaque pelo rio Soca e devido as condições climáticos foi a nossa última parada. Antes de chegar ao vilarejo de Bovec, passamos pela estrada de Vrsic e o local entrou para a lista de “scenic drives” (estradas cinematográficas). Os caminhos sinuosos chegam a 1.600 metros de altitude e alguns pontos foi possível ver neve, mesmo durante o verão. O gelado rio Soca foi a nossa despedida desse dia que ficará para sempre guardado em nossas memórias.

_DSC0607Observação: Confesso que sou bem exigente com grupos de turismo e serviços contratados durante uma viagem. A equipe da Slotrips demonstrou um profissionalismo difícil de encontrar, desde o primeiro contato a toda atenção oferecida no dia. O passeio foi conduzido de uma forma leve e repleto de informações. Certamente, tornou-se um dos melhores dias da viagem.

No próximo post, comento sobre Piran, uma das cidades mais charmosas da Eslovênia.

PS. Bon Voyage!