Roteiro Croácia | Parte 2

_DSC1385    Dentre os lugares que visitei na Croácia, Dubrovnik foi o mais surpreendente. A cidade, também conhecida como pérola do Adriático, possui uma atmosfera única. Seu importante porto recebe milhares de turistas durante todo o ano e tem como principal atividade a navegação comercial. Totalmente conservada, a cidade tem seu ambiente abraçado por muralhas e banhadas pelo azul cristalino do mar Adriático. O centro histórico é um oásis entre as ruas de um centro urbano, também conhecida como cidade nova. Para elevar o status da cidade, desde o ano de 2000 o local foi declarado Patrimônio Mundial da UNESCO. Muitos motivos para conhecer, certo? Abaixo compartilho com vocês a minha experiência na cidade mais visitada da Croácia:

_DSC1287

    Construído em 1969, o “Dubrovacka Zicara” conecta a cidade velha ao Monte Srd e foi o primeiro teleférico no litoral do Mar Adriático. Para ter uma ideia da magnitude de Dubrovnik, recomendo visitar o local logo no primeiro dia. O teleférico oferece uma vista panorâmica de toda a cidade e de lá também é possível visualizar o arquipélago de Elafiti, formado pelas ilhas: Sipan, Lopud e Kolocep e a ilha de Lokrum. A  viagem no teleférico demora menos de cinco minutos e subir no fim do dia permite assistir um pôr do sol memorável. 

_DSC1264

    Devido a sua localização privilegiada, Dubrovnik é um ótimo ponto de partida para os chamados “day tours“. A cidade faz fronteira com a Bosnia, Montenegro e resulta em belas combinações de passeios. A agência Adriatic Explore possui tours diários para: Mostar e Kravice, na Bósnia, e Kotor, em Montenegro. Além disso, a ilha de Korkula é considerado a “pequena Dubrovnik” e tem um dos centros mais bonitos da Dalmácia. Os passeios podem ser realizados de forma independente e possui saídas diárias a partir do porto principal.

_DSC1279


No entanto, a atração principal de Dubrovnik é a cidade velha.
A entrada se dá pela Porta de Pile ou pela Porta de Ploce. Como em toda muralha que se preze, o acesso a porta é por meio de uma ponte de madeira que, antigamente, era içada toda noite. Seu interior possui uma vida agitada com restaurantes, lojas e bares abertos durante todo o dia. Passear pelas muralhar é regra por lá e a cada caminha uma nova ruela descoberta. 

_DSC1344 _DSC1257

Hospedagem

_DSC1314

A hospedagem na Croácia é mais barata do que os outros países do Adriático de um modo geral. Para os viajantes independentes, recomendo os hotéis e apartamentos ao redor da cidade velha. A vantagem é a localização e facilidade de oferta. No entanto, quem procura um hotel para descanso recomendo os hotéis mais afastados com maior estrutura. Fiquei hospedada no Dubrovnik Palace, localizado a quinze minutos do centro histórico.

E ai, viajantes, gostaram das dicas de Dubrovnik? No próximo post, comento sobre a ilha de Hvar.

PS. Bon Voyage!

 

 

3 comentários

  1. Vavis em Responder

    Olá! Como vcs fizeram a logística do carro entre split e hvar? foram com o carro para hvar? ou deixaram em split?! ;o)

    1. Priscila em Responder

      Ola Vavis, td bem? Como estávamos em Zagreb (primeira parada na Croácia) pegamos um avião até Split. Na cidade não há necessidade de carro, pois as principais atrações concentram-se na cidade velha. Para a ilha de Hvar, pegamos um catamarã (comentei no post) e somente quando voltamos para ir até Dubrovnik (nosso destino final) alugamos um carro. Caso vc deseje alugar um carro em Split, vc pode ir de ferry e deixar o carro em um estacionamento (não pode entrar na cidade com o veiculo). A vantagem é percorrer as praias da ilha de carro, no entanto a maioria dos passeios são de carro até as outras ilhas. Minha sugestão é deixar o carro e só alugar quando realmente precisar viajar pelas outras cidades! Espero ter ajudado ;)

  2. CRistiane em Responder

    Oi priscila, estou querendo fazer este Mesmo roTeiro q vc fez, mas tenho um filho de 3 aNos, vc acha q da pra fazer Com crianca ? ObrIgada
    Adoro suas viagenS

Deixe um comentário