Sicília – a surpreendente Favignana

    Visitar a Sicília é descobrir uma Itália completamente diferente do convencional. Um lugar que não é genuinamente italiano por conta das referências e influências dos outros povos. Por lá é possível encontrar teatros gregos, vales dos templos, diversas montanhas e o maior vulcão ativo da Europa, tudo envolvido por um aroma de limão siciliano. De fato, toda essa mistura é compreensível, afinal com quase 26 mil km², a Sicília é a maior ilha do Mar Mediterrâneo e a maior região italiana.

    Conhecemos a região em Jun/2015, considerado um período ótimo por conta do começo do verão, mas o melhor mês para eles é Agosto. Já comentei por aqui sobre a nossa experiência na Turquia e, depois de alguns dias por lá, iniciamos a segunda etapa da nossa viagem pelo sul da Itália. Devido ao seu tamanho, visitar a região da Sicília exige tempo. É aquele lugar que não vale a pena reservar menos de 10 dias, principalmente pelos longos deslocamentos. Por conta disso, a ideia inicial era distribuir as oito noites disponíveis somente na costa leste da ilha, lugar que concentra a grande parcela de visitantes: Ilhas eólicas, Siracusa e Taormina (post aqui), no entanto ao deparar com o nome da praia Calla Rosa em um dos primeiros lugares na lista “As melhores praias da Europa” pelo Tripadvisor, a programação mudou. Sim, como uma fascinada por novos lugares e aventuras, não fazia sentido estar tão perto do paraíso e não ir lá conferir com os próprios olhos!

E sobre esse lugar que vamos falar hoje. 

Captura de Tela 2015-07-09 às 10.37.31    Depois de alguns dias em Taormina e Panarea, seguimos para a costa oeste da Sicília. Como a maioria das estradas européias, circular de carro acaba sendo uma tarefa fácil por conta da ótima sinalização e qualidade do asfalto. O trecho Milazzo – Palermo tem um total de 200km e em duas horas chegamos na capital. A ideia era montar a base por lá e explorar as belas praias ao redor, foi exatamente isso que aconteceu: chegamos em nosso hotel pela manhã, fizemos check-in, deixamos a mala e já seguimos para Trapani. A cidade portuária da costa oeste é ainda mais bonita e desenvolvida, com um ótimo centro de atendimento ao turista e muitos restaurantes na orla. Por lá, as empresas Siremar e Ustica Lines dominam o cenário marítimo e oferecem barcos praticamente o dia todo para o arquipélago de Egadi: Favignana, Levanzo e Marettimo. Como havíamos separado apenas um dia para conhecer as ilhas, concentramos as atenções em Favignana, ilha da aclamada Calla Rossa. Assim como fizemos em outros lugares, deixamos para comprar o ticket na hora e o valor para ida/volta foi de 22,00EUR por pessoa. Vale falar que algumas pessoas optam em fazer esse trajeto de ferryboat e aproveitar para ficar com o carro na ilha, é possível encontrar todos os detalhes (aqui)

    A viagem de alíscafo (uma espécie de barco rápido oferecido pela Ustica Airlines) até a pequena ilha dura apenas trinta minutos. Assim que chegamos no pequeno porto, caminhamos cerca de dez minutos até o centro da cidade em busca de informação sobre os melhores meios de transporte para o litoral. Devido ao seu tamanho, o transporte mais popular (leia-se mais barato) é a bicicleta. Por lá, é possível alugar em diversos pontos na cidade e o valor para o dia inteiro não sai mais de 5,00 EUR por pessoa. Muitas pessoas vão para as praias de bike e o trajeto pela costa tem um total de 16km – lembrando que precisa estar com o academia em dia!

_DSC7756 _DSC7758 _DSC7743 _DSC7750

    Como um típico vilarejo italiano, e Favignana não é diferente, o centro é formado por uma igreja central, restaurantes e lojas de souvenirs. A Via Roma concentra as principais agências de turismo com opções de passeios de barco para as praias mais famosas da ilha: Cala Azzurra, Cala Rossa, Lido Burroni (indicado para crianças) e Cala del Bue Marino. A agência Brezza Marina, muito bem avaliada no tripadvisor, oferece diversos passeios pela ilha, incluindo mergulhos nas principais grutas. Recebemos ótimas indicações da empresa e fechamos o nosso tour rápido para as praias com eles. A ideia era conhecer as praias e aproveitar para mergulhar na aclamada Cala Rossa. Desde o primeiro momento, os atendentes foram muito prestativos e explicaram como funcionava o serviço de transfer e, para nossa felicidade, aceitaram começar o passeio depois do nosso almoço! Com isso, caminhamos até o restaurante Camarillo Brillo, que fica bem no centro para experimentar pratos típicos sicilianos. Sempre falo isso por aqui, mas não custa informar de novo: lembre-se em sempre deixar o horário do almoço definido em seu roteiro porque os restaurantes italianos fecham normalmente as 14:30hs e só retornam as 19hs.

_DSC7762

Bar bem localizado no centro da cidade com ótimos drinks e pratos com pequenas porções. 


_DSC7771

    Após o almoço, no horário marcado, o motorista da agência Brezza Marina estava no local aguardando para a primeira parada: Cala Azzurra. Essa praia, diferente das outras, não tem acesso por terra, apenas por mar! Como a ideia era apenas visitar, descemos uma trilha de pedras até o mar (não indico para todas as pessoas) e tiramos algumas fotos. Outra opção é seguir do estacionamento para o mirante, lugar com um super visual!

_DSC7692 _DSC7702

    De lá seguimos para a Grotte del Bue Marino. O lugar é uma espécie de cartão postal de Favignana e tem uma das grutas mais famosas do local. No alto verão, em Agosto, algumas empresas organizam festas dentro da Gruta, super animado até altas horas. Para quem é fã de mergulho, esse é o lugar ideal! Mas já aviso que é necessário chegar cedo porque a tarde começa um vento bem forte e pode atrapalhar a programação. Por fim, seguimos para a Cala Rossa! A praia fica do outro lado da ilha e tem um vegetação árida – completamente diferente das demais. A entrada da praia é bem simples, sem trilha, e ao chegar no mar é aquela sensação de “cheguei no paraíso”. Um lugar calma, com uma agua tão azul e muitoo gelada. Sim, algumas pessoas me perguntaram no insta e fique de explicar melhor por aqui. Para os sicilianos, a temperatura ideal do mar é no mêss de Agosto quando fica mais quente e não tem tanto vento, mas tem um porém: é o período de ferias dos europeus e a ilha fica lotada! Mas posso dizer, isso não atrapalhou em nada – certamente uma das praias mais bonitas que tivemos a oportunidade de conhecer.

_DSC7689

_DSC7713 _DSC7732 _DSC7720

    Nosso passeio terminou por volta de umas 18hs e seguimos para uma visita no hotel Cave Biache. O hotel conta com o melhor restaurante da ilha – Nelle Cave, com um visual fantástico. Infelizmente a nossa partida de volta para Trapani estava programada para 20:30hs e não ficamos para o jantar. Realmente indico ficar pelo menos uma noite na ilha para visitar outros pontos no arquipélago de Egadi e desfrutar de mais alguns minutos em Favignana!

_DSC7777

    Momento blogueira de moda para dar dica de uma super loja em Favignana: Stefania. Uma loja incrível que fica dentro do hotel I Pretti Resort, bem em frente ao porto. O lugar conta com uma seleção impecável, digna de loja em Milao, com marcas renomadas como Celine, YSL, Valentino, Chloé, entre outras. A loja também conta com uma unidade em Trapani!

PS. Bon Voyage!

5 comentários

  1. Maria em Responder

    Ola, obrigada pelo post de favignana. chegou na hora certa. minha duvida, voce acha que vale a pena dormir la duas noites? estou chegando por Palermo, penso em ficar somente uma noite la e ir para favignana. porem os precos estao absurdos para qualquer b&b, entao valeria a pena passar o Dia na ilha como voce fez e dormir em Trapani ou somente uma noite em favignana basta? obrigada. maria

    1. Priscila em Responder

      Olá Maria, fico feliz em saber que o post ajudou no seu roteiro ;) A vantagem de dormir uma noite em Favignana é que você consegue aproveitar a manhã seguinte e fazer um passeio até Levanzo. Além disso, a viagem fica mais tranquila e você consegue aproveitar as praias sem ter pressa de voltar para o horário do barco. A ilha de Favignana tem uma atmosfera muito gostosa com restaurantes charmosos e praias lindas. Uma opção de hospedagem em Trapani é o hotel Residence La Gancia, fica bem próximo ao porto e rua de restaurantes. Veja o que você acha! Beijos

  2. Renata em Responder

    ola Priscila,

    estou indo pra sicilia com meu marido e minhas filhas gemeas de 9 anos em julho, favignana certamente estara em nosso roteiro, vc acredita que uma noite na ilha basta? temos 5 noites na sicilia e estaremos vindo de roma, vc acha valido irmos pra ilhas mais distantes?
    pensei em ficarmos em palermo alguma noite, meu voo sai de la pro milao e depois de sao paulo.
    obrigada desde ja .

  3. cristina martin em Responder

    Ola Priscila
    ESTAMOS INDO SICILIA E PASSAREMOS 1 DIA EM FAVIGNANA. ESTAMOS DE MOTO, MAS ENTENDI QUE O MELHOR E ATRAVESSAR DE BARCO RAPIDO.
    vOCE FEZ O PASSEIO DE BARCO PELAS PRAIAS, MAS ALUGOU TAMBEM A BIKE?
    o QUE SERIA MAIS LEGAL. aLUGAR A BIKE OU FAZER O BARCO?
    oBRIGADA
    cRISTINA

    1. Priscila em Responder

      Cristina, como voces estarão de moto e o transporte é bem útil na ilha, minha dica é fazer a travessia de ferry! No porto é possível comprar os tickets e a travessia não demora mais de uma hora. Nós contratamos um motorista para rodar a ilha, mas a moto vai dar mais liberdade no roteiro de vocês! O litoral é longo e o trajeto de bicicleta pode ser cansativo para quem não tem muita experiência. Otima viagem! Beijos

Deixe um comentário