Tag: Barcelona

Onde comer em Barcelona!

    Vira e mexe aparece um leitor por aqui pedindo dicas de restaurantes em Barcelona! A capital da Catalunha é um dos destinos mais visitados na Europa (não é só no verão!) e tem uma seleção de restaurantes de primeira! Por lá é possível degustar as famosas tapas, presunto cru (jamón) e frutos do mar dos mais variados – algo tão presente na culinária espanhola! Nós visitamos a cidade em Janeiro deste ano (tem um post com dicas aqui) e simplesmente A-MA-MOS os restaurantes que conhecemos! Então segue uma lista com o TOP 10 para incluir no roteiro de vocês:

Boca Grande: Um dos restaurantes mais descolados de BCN! A comida é gostosa (bem variado de carnes e frutos do mar), mas o ambiente é uma atração à parte! Vale fazer reserva pelo site.

bocagrande

Endereço: Passatge de la Concepcio 12 | Preço médio: 45,00 EUR por pessoa excluindo bebida alcoólica. 

Botafumeiro: um dos restaurantes mais tradicionais e famoso pelos seus pratos de peixes e frutos do mar. O ambiente é legal, o serviço bom e a comida deliciosa!

Botafumeiro botafumeiro (1)

Endereço: Carrer Gran de Gràcia, 81, 08012 Barcelona | Preço médio: 70,00 EUR por pessoa excluindo bebida alcoólica. 

El Nacional: espaço gastronômico colado na Paseo di Gracia que possui vários restaurantes bacanas. Almoçamos no especializado em peixes (La LLotja) e estava otimo!

Endereço: Paseo de Gracia 24, 08007 Barcelona | Preço médio: 45,00 EUR por pessoa excluindo bebida alcoólica.

Ciudad Condal: um dos restaurantes mais tradicionais de tapas em Barcelona! O lugar é bem cheio e tem fila, mas vale esperar pelos pratos. Aberto durante todo o dia!

Endereço: Rambla de Catalunya, 18 | Gran Via de les Corts Catalanes, 603, 08007 Barcelona | Preço médio: 30,00 EUR por pessoa excluindo bebida alcoólica.

Quimet & Quimet: outro restaurante bem tradicional de tapas. Próximo ao mercado La Boqueria.

Quimet

quimet-i-quimet-8

Endereço: Poeta Cabanyes 25, 08004 Barcelona| Preço médio: 30,00 EUR por pessoa excluindo bebida alcoólica.

Jaime Beriestain: Um bistrô/café super charmoso que fica dentro de uma loja próximo a Casa Batlo! Tá na lista pq as sobremesas são incríveis.

Endereço: C/ Pau Claris, 167  Barcelona| Preço médio: 30,00 EUR a 45,00 EUR por pessoa excluindo bebida alcoólica.

Bestial: restaurante pé na areia em Barceloneta com uma paella. Vale ir em um dia ensolarado para aproveitar o visual.

Bestial

Endereço: Ramón Trias Fargas 2-4, 08005 Barcelona| Preço médio: 40,00 EUR por pessoa excluindo bebida alcoólica.

Tickets (bar de tapas), Pakta e 41 Grados: restaurantes do famoso chef Albert Adrià e que são incríveis! Vale tentar reserva pelo site em qualquer um dos três e se deliciar com as criações autênticas.

tkts tkts 2

Endereço: Avinguda Paral·lel 164, 08015 Barcelona| Preço médio: 55,00 EUR por pessoa excluindo bebida alcoólica.

Alkimia: para quem quer uma experiência gastronômica mais refinada! Vale reservar na quarta que tem um menu degustação com um preço mais acessível.

alkimia alkimia 2

Endereço: Carrer de la Indústria, 79 Barcelona| Preço médio menu degustação: 58,00 EUR a 74,00 EUR por pessoa excluindo bebida alcoólica.

  • Mercat de la Boqueria

Não pode faltar esse mercadão que é um clássico em Barcelona! A boa pedida é caminhar pelas milhares de “ruelas” gastronômicas e degustar um pouco de cada alimento! Os peixes são incrivelmente frescos e as frutas nem se fala!

Aproveito para dar uma dica de Site que me ajudou muito na reserva de restaurantes em Barcelona! É o BcnRestaurantes.com que tem uma lista bem completa e é super fácil de usar ;)

PS. Bon Voyage!

Guia de Barcelona

_DSC3421

_DSC3371 _DSC3393 _DSC3407 _DSC3508 _DSC3573

    Barcelona é uma cidade vibrante e não tem como negar! É um lugar rodeado por cultura, arte, arquitetura, gastronomia, que tem ainda como pano de fundo as praias do Mediterrâneo. São tantos predicados que o destino figura com frequência na lista das cidades mais visitadas da Espanha e, durante o verão, o número de visitantes atinge escalas mundiais. De fato, a capital da Catalunha possui um ambiente poderoso e com muitos contrastes. Seu cenário é composto por obras, que se tornaram ícones com o passar do tempo, de artistas consagrados, como Gaudí. Basta um passeio pela Passeig di Gracia, rua central de Barcelona, para encontrar dois lugares emblemáticos: Casa Batlo e a Casa Milá (também conhecida como La Pedrera). Seguir os passos do arquiteto modernista pode ser um plus no roteiro e vale incluir monumentos como a Sagrada Familia, Casa Vicens e Parque Guell.

   Mesmo durante o inverno, todo o agito da cidade concentra-se em um único lugar: Barceloneta. O boulevard, que se estende ao norte da área de Port Olímpic, é composto por restaurantes, lojas e bares movimentados. Uma alternativa para driblar tantos visitantes é o segway, o transporte que percorre a orla em poucos minutos e oferece momentos de pura diversão. No entanto, para quem busca mais tranquilidade, a poucos metros de lá está um oásis no meio de tanto agito: Parque da La Ciutadella. O pulmão verde de Barcelona é um ótimo lugar para relaxar e observar com mais calma a dinâmica da cidade.

_DSC3558

    De fato, Barcelona agrada a todo tipo de público, por isso, a dica é caminhar muito e aproveitar cada cenário e ponto interessantes. As suas ruas impressionam pela beleza, no entanto, a cidade pode ser ainda mais bonita vista de cima. O monte Tibitabo é o ponto mais alto da serra de Collserola e, em seu topo, preserva um dos parques de diversões mais antigos da Europa, onde alguns carrosséis datam a época de sua inauguração – 1908. O lugar ainda conta com o Camí del Cel, um pequeno bosque com uma bela vista panorâmica.

monte-tibidabo3

    Estrategicamente bem posicionada, Barcelona é um ótimo ponto de partida para alguns bate-voltas. A apenas 50 km do centro está um vilarejo surpreendente: Montserrat. Lá é possível encontrar um mosteiro fundado em 1205, a escola de música mais antiga da Europa (com duas apresentações do coro infantil por dia) e inúmeras trilhas com esculturas ao ar livre. Para dar um charme especial ao passeio, o viajante pode optar por subir ao mosteiro de trem cremalheira ou teleférico. O mesmo acontece para o extremo norte – Figueres, e a viagem de trem segue para a cidade natal de outro artista icônico na Espanha, Picasso.

59517533f4c569d

    Reunir dicas da capital da Catalunha em um único texto pode ser considerado uma audácia. No entanto, não posso finalizar esse post sem um roteiro gastronômico. A cidade cosmopolita oferece um mix de restaurantes com sabores típicos e ambientes descolados. Encabeçando a lista está o recém inaugurado El Nacional, considerado o maior espaço gastronômico da Espanha. O lugar reúne quatro restaurantes comandados por Carles Tejedor, chef que ganhou uma estrela Michelin quando pilotava os fogões do Via Veneto. Seu interior tem decoração com toques vintage dos anos 30 e 40, elegante e sóbrio, além de explorar muito bem as divisões dos espaços. Ao centro está um bar com porções variadas e petiscos e, em cada canto do complexo, os restaurantes. 

_DSC3282 _DSC3285

     Montei a programação de restaurantes em Barcelona com a ajuda de um amigo que é chefe de cozinha há anos na cidade. O último lugar que ele havia trabalhado era o Boca Grande, um dos lugares do momento em Barcelona. Escolhemos visitar o lugar em nosso primeiro dia e valeu cada minuto no local. São 3 andares: o primeiro é o restaurante, o segundo é um bar de coquetéis e o terçeiro é um terraço para fumantes. O mais incrível de tudo é que cada andar é totalmente diferente um do outro.  Ambiente, pratos e atendimento impecável.

_DSC3350

_DSC3338

Outra  rua que começa a chamar a atenção dos foodies de plantão é a Carrer del Parlament. O lugar é queridinho dos irmãos Adrià, que abriram todos os seus últimos restaurantes (41o Experience, Tickets, Pakta e Bodega 1900 ) na redondeza. Cada estabelecimento é dedicado a um elemento da culinária típica e referência em sabores. 

PS. Bon Voyage!

#familytrip – Espanha – Parte 1

    Já comentei aqui no blog que todo final do ano faço uma viagem com a minha família. Essa é a única época em que todos podem viajar e acabou virando a tradicional #familytrip. Logo após a ceia do natal, no dia 25/12, vamos em peso para o aeroporto a caminho do nosso próximo destino. Como viajamos em um grupo grande, um planejamento antecipado é fundamental e em meados de agosto começamos a organizar o novo roteiro. Esse ano, após descartar algumas opções no Caribe e América do Norte (devido ao alto preço do dólar), optamos pela Espanha. Para quem não sabe, o país possui o clima mais agradável durante o inverno europeu, com lugares isolados de neve e temperaturas média de 20 graus. Além disso, os meses de dezembro e janeiro são considerados baixa temporada, ou seja, sinônimo de economia nas passagens, atrações e hotéis. Abaixo compartilho detalhes do meu roteiro:

_DSC3240

Roteiro_Espanha_imagem

Seguindo o modelo que utilizei em minhas ultimas viagens à Europa, fizemos um roteiro circular que foi parcialmente explorado de carro, deixando o avião e trem apenas para conexão entre as cidades. As nossas bases foram dividas em quatro lugares – Madrid, Sevilha, Granada e Barcelona, e dormimos três noites em cada uma delas. Dessa forma, a programação ficou mais “leve”, sem aquela loucura de troca de hotéis e atendeu o “timing” de cada local.

_DSC2866

    A Espanha está muita avançada no quesito transportes. Dona de uma das maiores malhas ferroviárias da Europa, o país também não deixa a desejar quando o assunto é velocidade – seus trens além de modernos, são ultra rápidos. A RENFE é a operadora local e possui mais de quinze linhas na rede de alta velocidade <AVE>. No entanto, comprar os bilhetes diretamente pelo site pode gerar uma grande dor de cabeça no planejamento, pois eles não aceitam cartões de bancos estrangeiros (Salvo, banco Santander). Uma alternativa é o site da Raileurope, operadora oficial no Brasil e detentora dos tickets das principais companhias de trem (Atualizado em 01/12/15: a site oficial da Renfe aceita pagamentos via Paypal.)

_DSC2935 _DSC3747

    O primeiro destino explorado no sul da Espanha foi Sevilha. Entre arte, tapas e flamenco, deparamos com um cidade linda e acolhedora. O período de três noites foi essencial para visitar os principais pontos e realizar alguns bate-voltas. O carro só foi alugado em nosso terceiro dia para explorar a região dos Pueblos Blancos . A rota encheu os olhos de todos e a cada vilarejo visitado uma nova descoberta. Seguimos a rota até a cidade de Granada, última sob possessão árabe na Espanha. O vilarejo possui em seu interior o monumento mais visitado da Espanha – palácio de Alhambra. Além disso, colado em seu centro esta a montanha de Sierra Nevada, uma ótima atração no inverno. As principais cidades espanholas ficaram para o final do roteiro. As belas Barcelona e Madrid concentram inúmeras atividades e deixar tudo programado do Brasil foi essencial para um melhor aproveitamento.

_DSC2970 _DSC3056

  • Hotéis:

Por conta da baixa temporada, muitos hotéis estavam com tarifas promocionais – em media 30% abaixo do praticado. As reservas foram feitas através do site booking com quatro meses de antecedência.

    Ficamos hospedados bem no centro de Sevilha, ao lado do rio Guadalquivir. O bairro boêmio concentra inúmeros bares e restaurantes e ao lado das principais atracões. O Melia foi o melhor hotel da viagem, atendimento impecável, quartos espaçosos e um excelente café da manhã. Confesso que deu saudades nos outros dias!

    A rede Vincci Hotels possui unidades em praticamente todo território espanhol. Seguindo a linha de hotel boutique, com quartos pequenos e café da manhã enxuto, agradou pela localização.

Da mesma rede de hotéis do Vincci Albayzin, o hotel fica a poucos passos da famosa Passeig di Gracia. Boa localização é fundamental em Barcelona e neste ponto agradou.

   Esse hotel desagradou desde o momento do check in com uma equipe despreparada e pouco organizada. Os quartos pequenos e a conexão baixa do wi-fii completou o pacote de não aprovação. A bela Madrid merece uma melhor hospedagem!

_DSC3791 G0155564

E ai, viajantes, gostaram das primeiras dicas da Espanha? No proximo post, comento sobre Sevilha e seus encantos.

PS. Bon Voyage!