Tag: dicas de roteiro

O coração de Playa del Carmen – 5º Ave

DSC03563    Se em Cancun a Boulevard Kukulcán é conhecida como o coração da cidade, em Playa Del Carmen esse titulo é da 5º Ave. Inspirada na célebre avenida da ilha de Manhattan, o local somente para pedestres corta as principais ruas de Playa Del Carmen e concentra suas principais atrações. Quem caminha por lá reconhece alguns ícones americanos, como Starbucks, Sunglasses hut e Forever 21. No entanto, os ares nova iorquinos param por aí e a essência mexicana é exaltada. São diversas lojas de artesanato, restaurantes tipicamente mexicanos e grupos de mariachi a cada esquina. Seja de dia ou à noite, a caminhada pelo calçadão faz parte do roteiro do visitante.

DSC03564 DSC03566

 RESTAURANTES

    Quem visita Playa pode optar em conhecer os restaurantes da 5 Ave ou alguns exclusivos dentro dos principais hotéis. Resorts como Grand Velas e Paradisus possuem seus eleitos, com direito a menu degustação e harmonização dos pratos. No calçadão, o The Glass Bar Di Vino oferece um menu mais contemporâneo e ambiente elegante. O La vagabunda, é um restaurante com culinária mexicana e o ideal para o almoço. Outra opção é a steakhouse SUR, com pratos simples e saborosos. O restaurante Chez Celine esta entre os favoritos, encanta por ser um refugio francês no vilarejo mexicano. A típica boulangeries fica aberta diariamente e oferece café da manha e pequenas refeições para o almoço e jantar. Quem visita, não se arrepende em experimentar os pães artesanais e as sobremesas típicas.

 LOJAS

    Provavelmente o nível de empolgação diante das lojas de Playa não é comparado ao de Cancun, no entanto o visitante possui boas ofertas na 5 Ave. O principal templo do consumismo é o shopping Quinta Alegria. Logo em sua entrada duas lojas se destacam: Forever 21 e Victoria Secrets. Os preços, ou melhor, a pechincha são semelhantes aos valores americanos e não são tão concorridos com a sua vizinha. No andar superior, a loja Marti possui uma boa seleção de artigos esportivos e marcas conhecidas. No calcadao, uma loja que merece uma parada é a Narcisa, com roupas mais casuais e com cara de praia. A boutique colombiana Touché também possui uma filial na avenida, seus biquínis e saídas de praia com estampas étnicas são uma ótima opção de recordação de Playa. Se você é um sunglasses addicted, certamente irá se perder dentre tantas opções. São mais de 3 filiais da sunglasses hut, no entanto a mais interessante é a Sunglasses Island com marcas descoladas como Moscot, Oliver People, Persol, entre outras. As lojas de souvenires estão por toda a parte, mas não deixe de entrar em alguma uma de artesanato.

DSC03560

  PS. Bon voyage!

A despretensiosa jóia mexicana – Tulum

   As ruínas de Tulum estão entre as grandes atrações da Península de Yucatan. A zona arqueológica, uma das mais preservadas do México, revela uma antiga cidade construída pelo povo maia. A fortaleza abrigava altares ancestrais, um importante porto e foi habitada antes da invasão espanhola. A cidade foi completamente abandonada em 1598, apenas oitenta anos após a sua construção. O local foi transformado em uma atração turística e localiza-se a 63 quilômetros de Playa del Carmen. Aberto das 8h às 17h, o parque se divide em duas áreas: na entrada estão as lojas, restaurantes e balcão de informações. Depois de um trecho está a bilheteria e após um quilometro estão as ruínas. Esse caminho pode ser feito de trenzinho e o transporte custa US$ 3,00 por pessoa. A passagem estreita é a porta de entrada para o enorme parque. A principal estrutura é o Castelo e a partir dele que se tem a melhor vista com o mar das Caraíbas ao fundo. Os jardins são extremamente bem cuidados e todo o caminho sinalizado. Não estranhe encontrar com alguma iguana, elas estão por toda a parte. É um passeio tranquilo, que não requer muito preparo físico.

DSC03570 DSC03572 DSC03573 DSC03577 DSC03578 DSC03580

COMO CHEGAR

    Os meios de transportes que levam ao parque são bem variados. A partir de Playa del Carmen, o mais em conta é o ônibus, com saídas diárias da rodoviária e custo individual de US$ 3,00. O mais indicado é alugar um carro ou contratar um motorista. Essa foi a minha escolha e o simpático Santiago nos acompanhou durante todo o dia. Estávamos em seis pessoas e a van custou US$ 22,00 por pessoa.

DSC03584 DSC03585

O QUE VISITAR (Além das ruinas)

    Na prática, a cidade de Tulum está dividida em duas partes. Uma delas é uma cidadezinha (pueblo) que se desenvolveu à beira da estrada 307 (batizada como Avenida Tulum nos limites urbanos), que leva à Cancún. A outra é a Tulum praiana, infinitamente mais convidativa e que se estende por uma faixa de areia de 15 quilômetros. Essa zona abriga hotéis “ecochiques” e restaurantes badalados. Nosso almoço foi no charmoso Casa Banana, no final da avenida e foi uma ótima experiência de fim de tarde. Para entender um pouco mais sobre a rotina dos visitantes de Tulum, siga essas dicas: acordar cedo, ficar durante o dia na praia e sair a partir das 18hs para os restaurantes.  Outra programação, próxima do local, são os cenotes – rios localizados em cavernas. Na maioria deles é possível praticar mergulho com snorkel, e alguns são tão profundos que permitem até o uso de cilindro.

E ai, viajante, já foi para Tulum? Compartilhe aqui sua experiência!

PS. Bon Voyage!

A charmosa Playa del Carmen

DSC03568   Finalmente conheci o México, um país com sua cultura enraizada no breco da civilização, que não se parece em nada com seu vizinho americano e com um povo muito gentil e hospitaleiro. Infelizmente, minha passagem foi rápida, mas certamente não será a única. Na contramão do destino turístico mexicano, Cancun, minha viagem foi a Playa Del Carmen, uma cidade muito charmosa que fica a aproximadamente 65 km da vizinha badalada. Ambas fazem parte da Riviera Maya mexicana e podemos dizer que são opostas. Enquanto Cancun é mais americanizada, com grandes shoppings e hotéis luxuosos; Playa del Carmen é um vilarejo, com belas praias e hotéis menores. A 5ª Avenida é o coração de Playa, pois lá se concentram os restaurantes, as (poucas) lojas e os bares. Seja de dia ou à noite, há sempre uma atividade disponível. A localização da cidade é perfeita, ainda, para aproveitar os parques da Riviera, conhecer as ruínas maias, fazer um mergulho em Cozumel e descobrir a biodiversidade marinha que o Caribe reserva.

DSC03562 DSC03563 DSC03565

    Comentei no instagram (segue lá @ps_bonvoyage) que o motivo da minha viagem foi uma despedida de solteira. A princípio, pouco sabia sobre a vida noturna da cidade e realmente foi algo que me surpreendeu. As ruas são bem agitadas e curiosamente as baladas começam cedo e terminam tarde. Durante o dia, a melhor opção são os clubes de praia ou beach clubs. Os paradores estão distribuídos ao longo da praia e sempre possuem bons restaurantes e música ao vivo. Quem chega cedo, a partir das 10hs, consegue um melhor lugar e próximo da praia. Seguindo o sistema de clubes brasileiros, alugar uma cabana requer um alto investimento e a brincadeira não sai por menos de US$ 60,00 por pessoa. Outros lugares badalados por lá são o Kool e Canibal Royal.

DSC03553 DSC03569

    Se os clubes de praia agitam Playa durante o dia, os clubes de show fazem a alegria dos visitantes à noite. Caminhando pela 5 Ave logo se vê uma placa indicativa Calle 12, é lá que a noite ferve e estão todas as opções de bares, pubs e baladas. O Mandala é voltado para um público jovem que gosta de música eletrônica. Próximo a ele está o La Vaquitas, clube animado com música latina e público misto. O lounge Blue Parrot fica em frente a praia e o menos movimentado dos demais. Outras opções são o Coco Bongo e Senor Frogs, normalmente aclamados por turistas. Neste caso, europeus pois os americanos concentram-se em Cancun.

E aí, viajantes, alguém tem dicas de Playa del Carmen? No próximo post comento sobre um passeio que fiz as ruínas de Tulum.

Curso de culinária – Skykitchen

DSC03479  Uma das experiências mais marcantes da minha viagem ao Peru foi um curso culinária. Descobri através do site Tripadvisor e me interessei devido a boa qualificação. O skykithen é um programa voltado ao conhecimento e disseminação da gastronomia peruana. O curso de quatro horas é comandado por um chefe residente Yurak e seu assistente Christian. A empresa já está em Lima há três anos e, durante este período,  se apresentou para mais de cinco mil pessoas. Um dos diferenciais do skykitchen é que a aula é oferecida na residência do cozinheiro, um charmoso apartamento no bairro de San Isidro. Além disso, a aula nos dá a oportunidade de conhecer um pouco dos costumes do país. Quem tem interesse em se aprofundar mais na culinária local, a dupla oferece uma extensão do curso: visita ao mercado municipal. No local, o visitante tem a oportunidade de saborear diversos ingredientes nativos.

   Assim que chegamos ao apartamento, encontramos com o restante do nosso grupo. No total eram seis pessoas, de diferentes nacionalidades, e curiosas para descobrir os segredos da culinária peruana. A aula é ministrada em uma larga mesa de madeira e, em todos os lugares, há uma seleção individual de equipamentos. O cardápio era recheado de pratos típicos – Causa, Ceviche, Lomo Saltado e Picarones. Durante todo o curso o chef Yurak nos ensinou sobre a preparação, execução e finalização de cada prato. Assim que terminávamos, havia a degustação. No início da aula, ele questionou sobre a nacionalidade de cada participante, a fim de informar quais ingredientes poderiam ser substituídos conforme a cultura local.

DSC03482 DSC03485

DSC03489

DSC03497 DSC03498

    No final, cada participante é convidado a deixar um recado em um livro de recordações e compartilhar um pouco da sua experiência. Acredito que este curso não é voltado apenas aos que se interessam em culinária, pois o grau dificuldade é baixíssimo. O Christian comentou que o programa também aceita crianças, uma ótimo oportunidade para um passeio em família!

Skykitchen Peruvian Cooking Class

Valor do curso por pessoa – US$ 68,00 (Em média: 190,00 soles)

Endereço: Enrique Palacios 470Lima 18Peru

O aluno pode optar em participar da aula em inglês ou espanhol, só precisa confirmar via email (info@skykitchen.pe) a disponibilidade.

PS. Bon Voyage!

 

Viagem de trem – Europa

    A partir de Paris é possível viajar para diversos países na Europa. A cidade é bem centralizada e próxima de grandes centros urbanos. Uma das melhores opções de meio de transporte no continente é o trem. O sistema é bem eficiente, com estações organizadas e excelente estrutura. Em seu interior é possível encontrar restaurantes, lanchonetes, caixas eletrônicos e casas de câmbios. Além de oferecer uma viagem mais confortável e prática a bordo de trens modernos e tecnológicos. Quando morei em Londres, optei em conhecer alguns países de trem e a grande sacada foi organizar as viagens com antecedência. Esse fator garantiu uma boa economia nos preços das passagens.

    Atualmente, antes de fechar as minhas viagens recorro ao aplicativo Rome to Rio (já comentei no instagram, segue lá @ps_bonvoyage) para definir o melhor meio de transporte. A partir da simulação dos destinos, o app retorna com as possibilidades de locomoção e o custo individual. Normalmente o trem está entre as opções mais baratas, só não vale a pena em um cenário: quando a viagem contém poucos dias.

    Acredito que o melhor site para comprar os tickets de trem na Europa é a Rail Europe. O site possui uma versão em português e mostra os preços das passagens em reais. Além disso, oferece várias ferramentas que facilitam o planejamento da viagem. A Rail Europe é a representante oficial das principais companhias de trem do continente, a Eurostar e a Thalys (trem de alta velocidade).

Gare du nord    A capital francesa possui seis estações de trem e um das mais famosas é a Gare Du Nord. A partir dela, é possível viajar para o norte da França e países como Bélgica, Holanda, Alemanha e Grã Bretanha. O trajeto mais rápido é o Paris – Londres, que atravessa o emblemático euro túnel. A viagem tem duração de 02hs15min e a parada final é na estação St. Pancras (Londres). O preço médio das passagens é £39 (ida) ou £69 (ida e volta) para a classe Standard.

    O trajeto Paris – Amsterdã é um pouco mais demorado, no entanto a viagem é muito prazerosa devido ao cenário campestre que mantém-se do começo ao fim. O trajeto entre as capitais leva pouco mais de três horas, passando por Bruxelas, Roterdam e chegando na famosa Centraal Station.

Montagem AmsterdaPS. Bon Voyage!