Tag: dicas de roteiro

Mitte – O hot spot de Berlim

    Fashionistas costumam eleger um bairro queridinho para consagrá-lo como “santuário” das compras. Normalmente são distritos que sofreram alguma transformação, mas não perderam sua originalidade. Esses lugares tornam-se parada obrigatória e, com a seleção de lojas descoladas, surgem excelentes restaurantes, hotéis e casas noturnas – os chamados “hot spots”, lugares mais badalados do momento. Diversas cidades do mundo possuem seus atuais representantes: Meatpacking em NY, East London em Londres, Design District em Miami, Saint Germain em Paris e, em Berlim, o Mitte é o escolhido. Bairro situado na área central da cidade, antes parte do lado oriental do muro, hoje contemporâneo e tecnológico. Também é uma ótima opção para hospedagem, devido a sua localização, próximo aos principais pontos turísticos.

DSC02083

    Para as compras, comece pela rua Alte Schönhauser. Lá encontrei uma excelente ótica, a Specs Berlin, com as marcas mais descoladas: Moscot, Persol, Mykita, Illesteva, Tom Ford entre outros. A loja oferece um serviço de troca de lentes – comprei uma espelhada para um modelo Moscot e demorou menos de uma hora para modificá-lo. Outra rua famosa é a Friedrichstrabe, com as lojas: Zara, H&M, All Saints, The Body Shop, Quartier 206 e uma filial da famosa Galeries Lafayette. A avenida Under Den Liten também tem boas opções.

neue-schoenhauser

     Fugindo um pouco do bairro Mitte, mas não menos importante, a Kadewe é indicada para quem procura compras de luxo. A maior loja de departamento da Alemanha e a segunda da Europa é dividida em oito andares: no primeiro, encontram-se as grifes exclusivas: Chanel, Dior, Prada, Celine, YSL, entre outras. A seção de produtos para casa é imperdível e, o sexto é o andar “gourmet”, com uma variedade incrível de bebidas e alimentos. Além disso, há diversos “bares” espalhados por todo andar com suas especialidades: comida alemã, frutos do mar, japonesa, entre outras. Fui ao especializado em frutos do mar, ótima variedade! Uma dica: degustar a cerveja Kadewe e, para sobremesa, uma boa pedida é a éclair de chocolate, inesquecível.

kdw

DSC02045 DSC02048PS. Bon voyage!

Lugares que você precisa conhecer em Berlim

    Se você seguiu as dicas do último post (Aqui!) e fez o passeio de bike no primeiro dia em Berlim, saiba que a cidade ainda oferece muitos pontos à serem explorados. Minha sugestão é que fique de 3 a 4 dias para conseguir conhecer bem a cidade. Caso você tenha interesse em incluir nos seus planos uma ida ao campo de concentração, aumente mais um dia no roteiro, pois esse passeio leva o dia todo. Outros lugares interessantes para conhecer:

  • Ilha de Museus (Museumsinsel): localiza-se no final da famosa avenida UnterdenLinden, próxima a Alenxanderplatz. Essa ilha possui cinco famosos museus e, ao seu lado,a magnífica Catedral de Berlin. O museu Pergamon é o mais visitado e foi recentemente reformado.

museumsinsel-berlin

  • Sony Center: prédiosede europeia da mundialmente conhecida Sony, localizado na Potsdamerplatz , impressiona pela sua cúpula de vidro. Possui, em seu interior, diversos restaurantes, shopping, cinema (IMAX) e um hotel da rede Mercure.

sony-center-berlin

  • Panoramapunkt: também na Potsdamerplatz, no alto do Kollhoff Tower, localiza-se uma plataforma panorâmica. De lá,tem-se uma vista espetacular do centro de Berlim onde se misturam grandiosos prédios contemporâneos e históricos.
  • EastSideGallery: é a parte preservada do muro. Elefoi grafitado por 105 artistas de várias regiões do mundo logo após a queda. Possui o título de mais longa e duradoura galeria de arte a céu aberto. O painel mais popular é o famoso beijo fraterno entre o líder soviético e o alemão. No final do muro, há uma ótima loja para comprar souvenirs.

DSC02140

DSC02142

  • Tiergarten: é o pulmão verde de Berlim. O parque é um excelente lugar para descansar durante o dia. Uma dica para percorrê-lo é alugar um velotáxi (Em média 7,00 eur por pessoa) e conhece-lo de uma forma diferente.
  • Museu Guggenheim: se há um museu que gosto de visitar é o do colecionador de arte Solomon R Guggenheim. O Prédio de NY é ultra moderno. No caso de Berlim, sua arquitetura condiz com a da avenida UnterdenLinden e possui algumas salas com muita arte moderna.

Museu Guggenheim

 PS. Bon Voyage!

Playa Blanca – Me encanta!

playa blanca    Ao chegar em Punta Cana, o aeroporto internacional já proporciona uma pequena amostra do clima cativante da ilha. Sua estrutura toda de palha e instalações eco-friendly, ambientam o mais movimentado aeroporto do Caribe. Na fila de imigração, normalmente entediante, há uma banda de senhores reproduzindo a bachata, ritmo latino local. O espaço moderno e turístico, é administrado pelo gigante Puntacana Resort&Club, grupo detentor de diversos hotéis na região, são eles: Tortuga Bay, The Westin Puntacana Resort & Club, Four Points by Sheraton, Puntacana Village e Six Senses Spa . Além disso, oferecem um serviço completo de marina , restaurantes , uma vila comercial e campo de golfe.

     Fiquei hospedada no Hard Rock Hotel (falei no post anterior) distante de qualquer agito, mas já estava em meus planos conhecer o complexo Puntacana. O preço da corrida do taxi, até o local, não é muito animadora, pois é tabelado – US$ 60,00 por trecho (o preço varia por hotel). Chegando a guarita do complexo, o taxista informa que vai deixar os visitantes na Playa mansa. La é um dos únicos lugares que é permitido transitar sem ser hóspede. A entrada da praia é pelo Playa Mansa, restaurante/bar pé na areia delicioso e bem frequentado. É difícil encontrar local mais paradisíaco do que este em Punta Cana. A praia é banhada pelo mar do Caribe e é uma verdadeira piscina natural. Devido a essa condição, lá é muito comum a prática de Stand up paddle, kitesurf e caiaque. A empresa Kite Club, possui uma loja na praia e oferece equipamentos e aulas aos aventureiros. Segundo seu proprietário, os melhores meses para praticar kitesurf é de Novembro a Fevereiro. Um tour diferenciado da empresa é o SUP Eco Tour. Passeio guiado por um professor que começa na Playa Blanca e rema por belas paisagens e águas azuis do Tortuga Bay. No trajeto, há um parque Ecológico com floresta natural. Durante a trilha aquática, de quase três horas, é permitido um mergulho nas magníficas lagoas de água doce.

DSC03079 DSC03042

    É no horário do almoço que o badalado restaurante Playa Mansa atinge seu ápice. Muitos jogadores de golfe e hóspedes do Tortuga Bay fazem refeição no local. No menu, há uma variedade de frutos do mar e bebidas refrescantes, por um preço bem justo. Algo contraditório, pois este é um dos complexos mais luxuosos da ilha. O hotel Tortuga Bay, preza pela exclusividade e seus quartos possuem decoração assinada por, ninguém menos, que Oscar de la Renta, um dos dominicanos mais famosos do mundo. Quem quiser se hospedar no local, precisará desembolsar a quantia de R$ 1.600,00 (diária).

DSC03034 DSC03064 DSC03033DSC03068

Esse passeio é uma sugestão aos que desejam sair um pouco do hotel! A praia é a mais bonita que conheci e o serviço do restaurante muito satisfatório.

 PS. Bon Voyage!

Cidade esmeralda – Seattle

DSC02213    A primeira cidade que visitei, na minha viagem do final do ano, foi Seattle. Uma região dos Estados Unidos que ainda não conhecia e aparentemente isolada de tudo. Logo que cheguei, percebi que dois dias seriam insuficientes para conhecer o local. A cidade, mais populosa do estado de Washington, é extremamente dinâmica, repleta de atrações e famosa no meio corporativo por abrigar empresas como Boeing, Microsoft, Amazon e Starbucks.  Além disso, é o berço de muitas bandas “grunges” conhecidas, como: Nirvana, Pearl Jam, Soundgarden e do guitarrista Jimmy Hendrix. Está situada entre parques naturais e cadeias rochosas e, por conta de sua vegetação exuberante e sempre florida, é conhecida como Esmerald City – “a cidade esmeralda”. Seu skyline é formado por prédios modernos e arranha-céus, mas é a torre Space Needle (agulha espacial) que se destaca dentre as demais. A torre foi construída em 1962 e possui 184 metros de altura. Considerada a principal atração turística de Seattle, oferece ao visitante uma vista panorâmica de toda a cidade. Para chegar ao observatório, no topo, o viajante precisa desembolsar a quantia US$ 21,00, em média. Por isso, sugiro aos que desejarem conhecer outras atrações em Seattle adquirir o City Pass, pois possui um ótimo custo beneficio. São seis atrações por US$ 74,00 e na primeira parada, já pode retirar o talão com os demais ingressos.

DSC02182

    No mesmo parque, do Space Needle, está o Experience Music Project – EMP Museum. Um museu, sem fins lucrativos, voltado à cultura popular contemporânea. O prédio, projetado pelo arquiteto Frank O. Gehry impressiona pelo formato e modernidade. São diversas exposições que movimentam o local, tais como: Nirvana Taking Punk to the Masses e Hear my train a comin’: Hendrix Hits London. Outra ótima opção de passeio é o Pacific Science Center, conjunto de prédios com excelentes exposições científicas. No local há também um planetário, dois cinemas IMAX e um viveiro de borboletas tropicais. Com certeza irá agradar as crianças!

    O principal centro gastronômico em Seattle é Pike Place Market. O local é considerado um dos mais antigos e tradicionais mercados públicos dos Estados Unidos. Em seu interior, mais de 200 expositores comercializam uma grande variedade de produtos. Foi lá que nasceu a primeira loja da rede Starbucks e o lugar mantém a fachada original até hoje. Algo que chama a atenção de quem passa é o “Fishing Tossing” – uma antiga tradição dos peixeiros realizada no momento final de uma venda. Eles cantam e literalmente arremessam os peixes entre as barracas. Um espetáculo muito divertido de assistir. Próximo ao mercado, está o centro com diversas lojas ao redor. Na Pine St, o viajante encontrará lojas como Nordstrom, Macy´sZara e o shopping Westlake Center. Há também ótimas opções para compras de luxo na região, são elas Hermès, Louis Vuitton, Gucci entre outras.

DSC02186 DSC02188 DSC02194 DSC02197 DSC02198

     Outro local interessante para conhecer é o University District. Ao norte de Seattle, o bairro fica em torno da universidade de Washington e é uma mistura de áreas comerciais, urbanas e casas históricas. O local possui ótimas opções de cafés, pubs e bares com um toque jovial e descontraído. Minha dica é conhecer o University Village, um complexo a céu aberto com diversas lojas e restaurantes. La você encontrará Apple Store, Victoria’s Secret, Neiman Marcus, Crate & Barrel, Pandora, Gap entre outras.

DSC02225 DSC02227 DSC02228

PS. Bon Voyage!

Onde comer no Havaí?

    Comer no Hawaí é uma experiência saborosa. Em sua culinária típica, utilizam-se muito as frutas, os vegetais e os peixes frescos. As influências gastronômicas provêm da cozinha asiática, devido aos antepassados polinésios. A fruta símbolo da ilha, o abacaxi, também está presente nos pratos. São diversos restaurantes havaianos espalhados pela ilha de Oahu. Quem optar por conhecer algum deles, encontrará muita carne suína, poke (atum cru com molho de soja), arroz jasmim (com gergelim) e salmão lomi-lomi com cebola e tomates picados. Uma sobremesa bastante popular é o haupia, uma espécie de pudim de coco com abacaxi. Digamos que essa sobremesa está para os havaianos, assim como o brigadeiro para nós!

    O ícone da comida havaiana em Honolulu é o Helena´s Hawaiian Food. O ambiente é bem simples, sem decoração, mas acolhedor. Não espere encontrar um cardápio muito requintado, mas vale a pena conhecer. Avalie-o como uma experiência turística em que o paladar não está em primeiro lugar e sim o conhecimento. Por ser bem próximo do aeroporto, é uma ótima opção para quem está chegando ou indo embora. Quem vai para o North Shore, sugiro conhecer o restaurante Haleiwa’s Joe’s. O local possui um ambiente aconchegante e pratos muito saborosos.

montagem haleiwa´s   Uma das refeições mais prestigiadas pelo havaiano é o café da manhã.  O mais tradicional é o Leonard´s bakery e o mais disputado é o Eggs´n Things. Situado no coração de downtown Waikiki,oferece um verdadeiro café da manhã americano. O sucesso do lugar é tão grande que as filas começam a partir das 07 hs. Se você não estiver com tempo de encarar toda essa fila sugiro conhecer os buffets de café da manha nos hotéis da Av. Kalakahua. É mma boa oportunidade de apreciar o interior do hotel e tomar um café da manha com vista para praia. Fui duas vezes ao café da manha do hotel Westin. O restaurante The Verdana oferece aos clientes um Buffet bem variado com frutas, pães, omelete e entre otras opções. O valor por pessoa é em média U$ 30,00 sem bebidas.

DSC02499  DSC02511DSC02507    Aos fãs de comida japonesa, dois restaurantes originalmente americanos são as sensações da ilha. O primeiro, no interior do Modern Hotel é o Morimoto. A seleção de peixes é de extrema qualidade e a vista para a marina fazem do restaurante uma ótima opção de jantar. No dia em que visitei o local, o chefe Morimoto estava na casa auxiliando seus empregados na cozinha. Sorte de principiante, foi uma das noites mais memoráveis da minha viagem. Outra opção é o Nobu. O restaurante sempre surpreende com suas combinações inesquecíveis. No menu, muitas opções de tapas e drinks. E por fim, a ilha também oferece uma unidade do restaurante Cheescake Factory. Ele esta situado no meio das ruas de compras, uma boa opção de parada!

montagem morimotoPS. Bon Voyage!