Tag: Paris

Viagem de trem – Europa

    A partir de Paris é possível viajar para diversos países na Europa. A cidade é bem centralizada e próxima de grandes centros urbanos. Uma das melhores opções de meio de transporte no continente é o trem. O sistema é bem eficiente, com estações organizadas e excelente estrutura. Em seu interior é possível encontrar restaurantes, lanchonetes, caixas eletrônicos e casas de câmbios. Além de oferecer uma viagem mais confortável e prática a bordo de trens modernos e tecnológicos. Quando morei em Londres, optei em conhecer alguns países de trem e a grande sacada foi organizar as viagens com antecedência. Esse fator garantiu uma boa economia nos preços das passagens.

    Atualmente, antes de fechar as minhas viagens recorro ao aplicativo Rome to Rio (já comentei no instagram, segue lá @ps_bonvoyage) para definir o melhor meio de transporte. A partir da simulação dos destinos, o app retorna com as possibilidades de locomoção e o custo individual. Normalmente o trem está entre as opções mais baratas, só não vale a pena em um cenário: quando a viagem contém poucos dias.

    Acredito que o melhor site para comprar os tickets de trem na Europa é a Rail Europe. O site possui uma versão em português e mostra os preços das passagens em reais. Além disso, oferece várias ferramentas que facilitam o planejamento da viagem. A Rail Europe é a representante oficial das principais companhias de trem do continente, a Eurostar e a Thalys (trem de alta velocidade).

Gare du nord    A capital francesa possui seis estações de trem e um das mais famosas é a Gare Du Nord. A partir dela, é possível viajar para o norte da França e países como Bélgica, Holanda, Alemanha e Grã Bretanha. O trajeto mais rápido é o Paris – Londres, que atravessa o emblemático euro túnel. A viagem tem duração de 02hs15min e a parada final é na estação St. Pancras (Londres). O preço médio das passagens é £39 (ida) ou £69 (ida e volta) para a classe Standard.

    O trajeto Paris – Amsterdã é um pouco mais demorado, no entanto a viagem é muito prazerosa devido ao cenário campestre que mantém-se do começo ao fim. O trajeto entre as capitais leva pouco mais de três horas, passando por Bruxelas, Roterdam e chegando na famosa Centraal Station.

Montagem AmsterdaPS. Bon Voyage!

Roteiro Paris – Museu do Louvre a St. Germain

    Paris faz parte do imaginário das pessoas. A cidade está sempre associada a diversos temas, como: moda, sofisticação, romantismo, entre outros. De fato, a capital francesa é multifacetada e pode se adequar a todo tipo de viagem, seja com amigas, casal ou a trabalho. Visitei Paris pela primeira vez em 2008, ano que morei em Londres e tive a oportunidade de conhecer alguns países vizinhos. Naquela época, o meu roteiro de cinco dias incluía praticamente todos os pontos turísticos, uma programação frenética. Voltei recentemente com o meu marido e fizemos passeios mais livres, sem cobrança de horários ou pressa para completar o cronograma do dia. Acredito que a melhor forma para elaborar um roteiro mais “leve” em Paris é dividindo-o por região. Todas podem ser percorridas a pé ou de bicicleta.

Roteiro St. Germain

Roteiro 1 dia_Paris

    Um dos lugares mais charmosos e agradáveis de Paris é o bairro de St. Germain. Próximo ao rio Sena,o local é arborizado e repleto de restaurantes e cafés. Além disso, as lojas mais descoladas possuem endereço fixo no distrito. Para chegar ao local, minha sugestão é iniciar o roteiro pelo Museu do Louvre. O local é um símbolo de Paris e um dos museus mais frequentados do mundo, a estimativa é de 8 milhões de visitantes anuais. A visita ao museu já começa de forma imponente, com a pirâmide de vidro dando as boas vindas aos apreciadores de arte. A caminhada começa após a primeira parada e todo trajeto é realizado a beira do Rio Sena. A travessia, para o outro lado do rio, pode ser feita pela Pont des Arts e em pouco menos de vinte minutos de caminhada você já avistará o próximo destino, catedral de Notre Dame. A catedral é uma das mais antigas de Paris e considerada uma obra prima da arte gótica. A catedral fica na charmosa Île de la Cité, considerada o marco zero de Paris, e ostenta vitrais originais do século XIII. Quem visita a Notre Dame ainda tem a possibilidade de subir em seu topo e apreciar sua bela vista.

Notre Dame

    A próxima atração deste roteiro é o Panthenon, local onde descansam os mais célebres nomes da história Francesa. O monumento histórico é um dos grandes pontos turísticos de Paris e vale a pena ser visitado. A poucos metros de distância está o Jardim de Luxemburgo. O local é considerado o maior parque público de Paris, seu interior possui mais de cem estátuas, monumentos e chafarizes. Durante o fim de semana, seu lago central recebe diversos veleiros de controle remoto e vira a grande atração da criançada.

DSC02152 DSC02159

    O destino final desse roteiro é o Cafe Flores, em St. Germain. Uma mistura de bistrô/café ícone dos tempos boêmios do bairro. O local oferece um cardápio genuinamente francês e possui ótimo atendimento. Optei por este restaurante, no entanto são diversas opções no bairro (confere a lista AQUI). Próximo ao café, localizam-se diversas lojas de ruas como a icônica britânica Burberry, Emporio Armani, Zara, Kenzo, Gap, entre outras. Outra atração do bairro é a farmácia City Pharma. O local está sempre lotado e possui uma variedade de dermocosméticos imbatível.

PS. Bon voyage!

Cidadão do mundo – Lissa Lourenço (Parte 2)

    A Lissa é uma verdadeira “food passion”. Essa veneração vem de família, sua mãe é chef de cozinha e todos fascinados pelo mundo gastronômico. Quando seus pais vieram visitá-la, no ano passado, ela propôs uma programação diferenciada. A renomada faculdade Le Cordon Bleu Paris, rede mundial de instituições de ensino, oferece semanalmente cursos curtos de culinária. Esses workshops são ministrados por professores do campus e os ajudantes são alunos em formação. A sala recebe grupos de até 15 pessoas, portanto precisa se programar com antecedência. Ela descreveu um pouco da sua experiência, “ a aula prática não é voltada ao chef de cozinha, qualquer pessoa pode fazer. Todos os ingredientes e equipamentos necessários são fornecidos, incluindo um avental. Na bancada da frente, fica o professor e há um espelho no teto para facilitar a visualização. Lá ele ensina como preparar três pratos: entrada, principal e sobremesa. Para todas as comidas, há um somelier na sala que indica o melhor vinho acompanhante. Todo o curso é ministrado em francês, porém há um interprete na sala traduzindo em inglês. Nós participamos de um curso voltado para harmonização do vinho e comida. A região escolhida foi Borgonha, sul da Franca”. Depois da preparação dos alimentos, há uma degustação dos pratos. Estes programas de descobertas da culinária, são cursos curtos, de algumas horas ou um dia.  Outras aulas disponíveis são, por exemplo: os segredos do maccaron, quiches e tortas salgadas, verrines e sobremesas de chocolate. Os cursos de duas horas custam 90 euros e os de um dia 175 euros, por pessoa.

_MG_5047

IMG_3751-1

    Outra dica legal da Lissa, para quem não quer gastar tanto dinheiro com hospedagem, é o site airbnb.com .Essa plataforma digital proporciona uma interação entre o anfitrião e o hóspede. Pessoas alugam suas próprias casas durante um período em que não estiverem nelas. A ideia central é proporcionar uma hospedagem mais barata, sem a burocracia de um aluguel. Segundo ela, “ é uma comunidade auto regulada, definida por avaliações. E possível criar um perfil e ler todos os reviews da moradia. Morei durante três meses em uma casa própria, em Paris, e foi um experiência fantástica”. Certamente esse site é direcionado para pessoas que pretendem passar um período maior na cidade. Possui um melhor custo beneficio para grupos.

airbnb-paris-e1371106864177

    Como falei no início deste post, ela é apaixonada por comida e já me deu algumas dicas de Londres, cidade na qual esta morando. “ Fui recentemente no Seven dinner (hamburgueria retro) e amei! Outra indicação do livro “Where the chefs eat” é o Royal China. De acordo com o que disse,  “é o melhor Pato Pequim (crispy) da história e as recomendações do livro nunca decepcionam”.

    E chega ao fim o primeiro post do Cidadão do mundo, e aí gostaram? Lembre-se se você é um cidadão do mundo (ou conhece alguém), me mande um email aqui no contato. Tenho certeza que tais participações farão desta coluna algo muito gratificante para o leitor!

  • Mais informações:

Culinary short courses – Le Cordon Bleu

http://www.lcbparis.com/paris/cuisine-course/en

8 Rue Léon Delhomme
75015 Paris, France

 PS. Bon Voyage!

Cidadão do mundo – Lissa Lourenço

    Lissa

    A primeira cidadã do mundo é uma amiga muito especial. Digamos que ela é a personificação do termo pois, desde quando a conheço, já morou em três países diferentes. Sua primeira experiência foi em Paris aos 19 anos. Passou uma temporada de três meses na cidade para aprender a língua local. No ano de 2013, iniciou um mestrado em Londres e o finalizou em Paris. Agora está de malas prontas para morar em Amsterdã e conhecer uma nova cultura. Convidei-a para compartilhar suas experiências como moradora de Paris e, para nossa alegria, ela topou na hora. Fiquei muito feliz com suas dicas e estou animada para incluí-las na minha próxima viagem a Paris.

    Em Paris, sua residência ficava na zona 11. Uma área etnicamente diversa da cidade que abriga monumentos como a Place de la Bastille e a majestosa Opera house. Longe dessas atrações há um bairro pouco turístico que, segundo ela, “é uma ótima opção para fugir do roteiro básico. Quem for explorar a área vai encontrar uma região com típicos cafés parisienses, bem charmosos e não tão caros como em outros lugares”. Um dos locais mais procurados no bairro é o Septime. O restaurante está entre os melhores do mundo e conseguir uma mesa não é uma tarefa fácil. Suas reservas já estão fechadas para o próximo mês e, para dificultar, não abre aos sábados à noite. Seguindo o estilo de preço fixo, isso quer dizer não tem cardápio, o chefe prepara com louvor o destaque da noite. Outra preciosidade do bairro é o restaurante vietnamita Paris Hanoi. Segunda a Lissa, ” Vale a pena encarar a fila e provar deliciosos pratos da culinária oriental“.

IMG_3713

    Perguntei como eram os seus finais de semana em Paris. Ela disse que costumava eleger uma região para explorar, “ pesquisava antes e ia visitar os museus, parques e as ruas da região”. Adorei a dica que ela deu para hora do almoço,” tenho um livro chamado “where chefs eat” (falei sobre ele no instagram, @ps_bonvoyage – segue lá!) e é fantástico. No livro, os chefs comentam onde costumam comer sem ser em seus próprios restaurantes. Sempre utilizo suas indicações e nunca me decepcionaram”. Outra dica da Lissa é comer um falafel na Rue des Rosiers (métro Saint Paul), distrito de Marais. Segundo ela “São diversos na rua, mas o falafel do L’As du Falafel é especial. É um ótimo programa de domingo, para curar a ressaca do sábado”. Lá perto, fica a Isle St Louis (já dei a dica aqui) e, segundo os parisienses, a ilha possui os melhores sorvetes de Paris. Ela também comentou sobre uma viagem que fez a região da Normandia. ” Mont St Michel, fica a umas 4 horas de carro de Paris e é lindo”. Um lugar com com muita historia e belas paisagens.

lissa mont st michel

    Um dos eventos que mais gostou de participar na cidade foi o Nuit Blanche (noite branca). É um festival de artes que acontece anualmente e promove diversas manifestações artísticas. Durante a madrugada, é possível visitar galerias de arte, museus e igrejas com uma programação especial. De acordo com o que disse, “É um dos eventos mais bonitos da cidade. Algo que me impressionou muito foi uma projeção de luz na igreja e a fonte toda iluminada que as gotas d’água, de tão finais, formavam uma névoa. São diversos pontos pelos bairros selecionados e uma dica importante que ela me deu foi pegar o mapa para não andar sem rumo. O evento ocorre no mês de Outubro, porém ainda não tem data marcada em 2014.Um verdadeiro culto a arte!

nuit blanch

    Por fim, gostaria de saber o que a motiva morar em outro país. ”O primeiro ponto é a segurança, é uma sensação de liberdade que não temos no Brasil. Além disso, o transporte público funciona, por ex: tenho um aplicativo “London Bus” que informa em quanto tempo o ônibus está chegando. Consigo me programar e sair de casa no horário. Recebo email do metrô quando a linha não vai funcionar, é muito organizado. Porém, sinto falta dos familiares e amigos, não consigo ficar muito próxima das pessoas como no Brasil”.

    E ai, viajantes, o que acharam do primeiro post “cidadão do mundo”?  Na próxima semana, posto as dicas de uma aula pratica na faculdade Le Cordon Bleu que fez com os pais. Um passeio muito legal para quem quer aprender sobre gastronomia!

PS. Bon Voyage! 

City Of love – Paris, France

montagem paris

    Paris é considerada uma das cidades mais românticas do mundo. Muitos casais viajam ao lugar em busca de um cenário perfeito para o romance. De fato, a cidade é uma inspiração para o amor. Pode ser de manhã com seus charmosos bistrôs, ruelas de pintores e ponte de cadeados, ou a noite quando fica totalmente iluminada. Muitos países comemoram hoje o Valentine’s day (dia dos namorados), portanto me guiei nesse universo e separei alguns “love spots” para você conhecer na cidade:

Le Mur des Je T’aime

    Em um cantinho escondido, próximo a igreja Sacre Coeur, fica uma das atrações mais românticas da cidade. Criado pela dupla de artistas Frederic Baron e Claire Kito o “Le Mur des Je T’aime” (muro do eu te amo) é o ponto de encontro dos casais apaixonados. Na parede, a frase “Eu te Amo” está escrita mais de mil vezes em 250 línguas. O curioso é que todas as frases foram coletadas, via internet, por diversas embaixadas.

IMG_1777

 Pont des arts

    Paris possui diversas pontes que cruzam o rio Sena, porém uma em especial homenageia os casais apaixonados. Próximo ao Museu do Louvre, a Pont des Arts é a ponte de adoração ao amor. Reza a lenda que o casal que colocar um cadeado e jogar a chave no rio, viverá juntos eternamente. Romântico, não?

pont-des-arts

 Montmartre

    A região de Montmartre é uma das mais charmosas e bucólicas da cidade. Ao norte de Paris, o típico bairro parisiense ficou mundialmente conhecido pelo filme Amelie Poulain. Quem o visita encontra ruas arborizadas, pintores de ruas e ótimos cafés. Salvador Dali, Pablo Picasso e Van Gogh são alguns dos famosos artistas que instalaram seus estúdios por lá e foram inspirados pelo romantismo da região.

 Jardim de Luxemburgo

    Localizado no coração do bairro de Saint Germain, o jardim de Luxemburgo figura-se como um dos parques mais bonitos da cidade. Já foi cenário de casais famosos, como Napoleão e Josephine. Um passeio agradável e cheio de romantismo.

DSC02152

Ilha Saint Louis

    Um ótimo passeio para fazer em Paris é o percurso de barco pelo rio Sena. O trajeto passa pela charmosa lha de Saint Louis. É la que casais se encontram para curtir o silêncio (carros são proibidos) e a beleza da região. Muitos vão abastecidos de vinho e queijo para curtir o “Dolce Far niente” no final do dia.

 Parc des Buttes Chaumont

     O Parc des Buttes Chaumont é sem dúvida um dos locais mais românticos de Paris. Ele tem todos os ingredientes que o qualificam: falésias, grutas, cachoeiras e um lago. Nao deixe de caminhar até a réplica do Templo de Tivoli da Sybille, um penhasco com uma vista de tirar o fôlego da cidade.

ButtesChaumont1

PS. Bon Voyage!